Gucci e Fiat 500: a história por traz da coleção

Luxo

|

16 de setembro de 2020

|

O ano era 2011 e duas comemorações corriam de mãos dadas: a unificação italiana que atingia, então, 150 anos e os 90 anos da icônica marca Gucci. Para comemorarem em grande estilo, como só os italianos sabem fazer, a Fiat e a Gucci fizeram uma parceria para lançar o queridinho da montadora, o Fiat 500, com o estilo da gigante da moda. O modelo foi personalizado pela diretora criativa da Gucci, à época, a estilista Frida Giannini, com a participação do Centro de Estilo Fiat, na Itália, e foi chamado de “500 by Gucci”.

A customização do compacto cinquecento seguiu uma linha retrô e foi feita em dois temas: um trazia o modelo pintado em preto com pontos cromados na área externa e com o interior em preto e branco; e o outro tinha carroceria pintada em branco, os mesmos detalhes cromados, e o interior trazia as cores preto e marfim. As tradicionais listras verde e vermelho da marca estavam presentes nas laterais do carro e nos cintos de segurança, e a assinatura da Gucci vinha estampada nas portas e na traseira, além dos bancos com encosto de cabeça também estampados com o logo da marca e em vários detalhes dentro do carro, como nos tapetes, na alavanca de transmissão, entre outros. Já as rodas, de liga leve de 16 polegadas, também traziam os dois G em intersecção. O motor era 1.4 litro, 16 válvulas e 100 cavalos de potência. Também trazia pinças de freio na cor verde.

Abertura Oficial Milan Fashion Week

Para preparar o lançamento da edição especial do Fiat 500, o modelo foi apresentado incialmente numa loja da Gucci localizada dentro do stand da Fiat no Salão de Genebra, que ocorreu de 3 a 13 de março daquele ano. Logo depois, ele foi lançado oficialmente na abertura do Milan Fashion Week.

A edição especial do Fiat 500 foi vendida apenas de 1º de abril a 30 de junho de 2011, somente para Europa e Japão, e exclusivamente pela internet, a um valor de 17 mil euros. No final daquele ano pôde ser vendido ao resto do mundo.

A modelo russa Natasha Poly foi a escolhida das gigantes italianas para estrelar a campanha publicitária, que ganhou jornais e revistas da época, com todo o glamour a que tinha direito. Junto com o lançamento do carro, a Gucci também lançou inúmeras roupas e acessórios que, na teoria, combinavam com o carro, para serem usados quando a pessoa pilotava ou passeava no cinquecento customizado.

O modelo foi um estrondoso sucesso e acabou sendo vendido aqui no Brasil pouco tempo depois, com os mesmos acessórios, além de sete airbags, ar-condicionado automático, sistema de som, sensor de estacionamento e teto solar especial, lógico que a um preço bem acima do que foi ofertado na Europa…. custo Brasil!!!

Se você quiser encontra peças da Gucci, veja no nosso site as peças exclusivas. Acompanhe também outros conteúdos no nosso blog.

Compartilhar

INSTAGRAM.

Follow @inffino.oficial
@2021. Inffino by Projetual