História da Balenciaga: As principais criações da maison que revolucionou a silhueta feminina!

História da moda

|

12 de julho de 2021

|

A história da Balenciaga é rodeada de designers marcantes, raras aparições na mídia e principalmente de criações icônicas que revolucionaram o mundo da moda.

Parafraseando Miranda Priestly na icônica cena do suéter azul no filme “O diabo veste Prada”, tudo que vestimos hoje é resultado da criação de algum estilista que usou sua criatividade e sensibilidade para criar peças inovadoras e revolucionárias.

Este é o caso de estilistas como Coco Chanel, Chistian Dior, Giorgio Armani e também de Cristóbal Balenciaga que introduziu em seus desfiles vestidos com o caimento mais solto, principalmente na cintura.

Assim, depois de 53 anos afastada da alta costura, a Balenciaga voltou às passarelas este ano durante a semana de moda de Paris de 2021.

Por isso, em homenagem a esta icônica grife, neste artigo nós te contamos quais foram as principais criações da maison espanhola e um pouco da sua história.

História da Balenciaga

Conhecido como o arquiteto da moda, Cristóbal Balenciaga era admirado por grandes designers como Yves Saint Laurent e Christian Dior.

Assim, suas principais assinaturas eram as alfaiatarias perfeitamente confeccionadas e os volumes, muitas vezes exagerados  das roupas.

Antes de ser aclamado como um dos maiores designers do século 20, Cristóbal Balenciaga cresceu em um pequeno vilarejo na região de Gipuzkoa na Espanha.

  Cristóbal morava com sua mãe, uma viúva que trabalhava como costureira para sobreviver. Sem treinamento formal, o designer basco abriu sua primeira boutique na vizinha San Sebastián em 1919, seguida por lojas em Madrid e Barcelona. 

Os estabelecimentos, chamados de Eisa em homenagem ao nome de solteira de sua mãe, Eizaguirre, foram forçados a fechar durante a Guerra Civil Espanhola.

 Contudo,  a criatividade de Balenciaga renasceu novamente em Paris, onde ele inaugurou oficialmente a casa de Balenciaga em 1937.

Seu trabalho foi descrito como uma  escultura, arquitetura e objeto de arte em sua precisão e fascínio. 

Série de TV abordará a vida de Cristóbal Balenciaga. Saiba detalhes
Cristóbal Balenciaga

Cristóbal Balenciaga era uma referência para outros designers da época

O próprio Balenciaga dizia que um costureiro deve ser um arquiteto no design, um escultor na forma, um pintor na cor, um músico na harmonia e um filósofo na medida…

Seus designers eram marcados por um forte nacionalismo, onde Cristóbal fazia referências a seu país natal, seja na presença da cor vermelha , que remetiam as touradas espanholas, seja a presença de babados e mangas volumosas em uma clara alusão a dança flamenca.

Seja como for, o espanhol serviu como inspiração para vários estilistas da época que reconheciam as peças de Cristóbal como uma verdadeira obra de arte.

Entre eles estava Christian Dior, um dos principais rivais de Cristóbal Balenciaga, que disse: “Balenciaga é o maestro e a alta costura é a sua orquestra. Todos nós somos meros músicos que seguimos as direções impostas por este maestro.

Apesar de tudo isso,  Cristóbal Balenciaga fechou sua maison em Paris em 1968, antes de falecer quatro anos depois, aos 77 anos de idade. 

Assim, a  grife permaneceu em silêncio por quase duas décadas, antes que uma nova onda de designers fosse empregada  para transportar a marca para o século 21.

Desse modo, a casa começou uma nova fase. Os principais estilistas que passaram pela maison foram.

  • Michel Goma (1987-1992)
  • Josephus Thimister (1992-1997)
  • Nicolas Ghesquière (1997-2012)
  • Alexander Wang (2012-2015)
  • Demna Gvasalia

Depois de 53 anos, fora das passarelas, a Balenciaga voltou a alta costura em Julho de 2021 marcando a temporada de moda Paris.

História da Balenciaga: As criações mais icônicas  da maison espanhola

Balenciaga Pre-Fall 2021 Lookbook Demna Gvasalia | Parfaire

1. Vestidos  que revolucionaram a silhueta feminina

Em uma época em que a cintura marcada era unanimidade nas principais casas de moda do mundo e também as queridinhas das it girls, a Balenciaga chocou a todos ao apresentar vestidos com propostas totalmente diferentes.

Assim, na contramão da moda, a Balenciaga lançou vestidos que não marcavam a cintura da mulher e com isso revolucionou a silhueta feminina. 

Entre os designers de maior sucesso estão o The baloon dress, que  ficou conhecido como uma antítese do New Look, a silhueta de ampulheta criada por Christian Dior.

O vestido balão mais tarde explodiria em outras variações em toda a obra de Balenciaga, incluindo a jaqueta balão  que seria o protótipo das jaquetas infláveis ​​de hoje.

O The sack dress foi lançado em 1957, época em que uma peça de roupa que escondia a cintura  de uma mulher era considerada radical.

O The Cocoon Coat lançado na mesma época, também foi um casaco que revolucionou os casacos femininos da época.

E por fim, o The baby Dool dress que mais tarde se tornou referência para outros estilistas e é constantemente reinterpretado nas passarelas.

Balenciaga sack dress, 1957 (Photo credit: Thomas Kublin, courtesy of Balenciaga Archives Paris)
The Sack dress/ Fonte: Lifestyle Asia

Balenciaga cocoon coat, 1960 (Photo credit: Archives Balenciaga)
The Cocoon Coat/ Fonte: Lifestyle Asia
Balenciaga baby-doll dress, 1958 (Photo credit: Archives Balenciaga)
Baby dool dress/ Fonte: Lifestyle Asia

2. Bolsa Motocyclete Lariat 

A Bolsa Motocyclete Lariat  foi criada pelo designer Nicolas Ghesquière, hoje diretor criativo da Louis Vuitton e com toda certeza é a grande it bag da marca.

A bolsa tem inspiração na vibe mais rock and roll dos motociclistas e começou a fazer muito sucesso depois que a modelo Kate Moss começou a aparecer em várias ocasiões usando a Lariat.

Hoje, com o enorme sucesso a Lariat foi repaginada e inclui também outros modelos como  City, Work e Part Time.

LoueAle | Kate moss style, Career fashion, Bag outfit street styles
Foto: Kate Moss

3. O sneaker Triple S e o Speed

O sneaker Triple S se tornou uma das maiores tendências em tênis da moda atualmente.

Criado pelo atual diretor da Balenciaga, Demna Gvasialia, o sneaker triple S, sem dúvida é o maior hit da casa no momento.

No início, o sneakers foi apelidado como “ugly shoes” ou tênis feio devido ao seu design mais pesado e aspecto sujo.

Contudo, hoje ele é uma das principais representações do street wear e marcas como a Nike e  Louis Vuitton já criaram as suas versões do modelo. 

Display zoomed version of triple s sneaker 1

Graças a esse tênis, Balenciaga voltou ao radar da moda novamente e além disso, também começou a atrair a atenção do público masculino.

Display zoomed version of triple s sneakers clear sole 1

O Speed ou tênis meia é outro icone também criado por Demna Gvasialia que, devido a seu estilo e praticidade logo ganhou o street style e inspirou diversas marcas .

A principal característica do tênis Speed é ele dispensa a necessidade do uso de meias, pois parece unir em uma única peça uma meia e a sola mais pesada de um tênis.

Sem dúvida, é sinônimo de praticidade, conforto e estilo.

Balenciaga Tênis Meia Speed - Farfetch


“Não tem um jantar que eu vá em que alguém não me diga: ‘por favor, pare de fazer esse tênis, a gente não aguenta mais gastar tanto dinheiro em sapatos!’ O que me deixa muito feliz”, disse Cedric Charbit, CEO da Balenciaga em uma conferência do Financial Times na Itália.

Enfim, esta é a história da Balenciaga, uma maison que revolucionou a silhueta feminina e se tornou uma das grifes mais lucrativas da atualidade.

Quer saber mais sobre a história da moda? Então, também leia o artigo História da Maison Valentino e saiba tudo sobre a coleção Aria, uma collab icônica entre a Gucci e Balenciaga.


Compartilhar

INSTAGRAM.

Follow @inffino.oficial
@2021. Inffino by Projetual