Selo de autenticidade é garantia das bolsas Chanel

Luxo

|

25 de junho de 2020

|

Quando a famosa marca francesa Chanel foi criada, em 1910, o mundo era um lugar bem diferente, sem tantas picaretagens que algumas décadas depois se tornariam um lugar comum.

Por isso, a partir de meados dos anos 80 a Chanel precisou garantir melhor que suas bolsas verdadeiras pudessem ser reconhecidas por suas clientes, que a esta altura do campeonato já eram em sua maioria celebridades e referências fashion de todo o mundo. Assim, foi criado o Selo de Autenticidade da marca, com detalhes muito específicos, para que mais nenhuma beldade fosse enganada descaradamente.

Chanel Boy

A partir de 1984, toda bolsa Chanel traz um selo e cartão de autenticidade contendo um mesmo código que contém algumas informações sobre a bag, que podem ser ano e local de fabricação, o artesão que a produziu, dentre outras que não se sabe quais pois a empresa não divulga. E é claro que cada bolsa da gigante francesa tem seu código exclusivíssimo, dificultando e muito a vida dos piratas de plantão.

Selo de Autenticidade Chanel

Mínimos detalhes

Então, fique de olho nos mínimos detalhes. Todas as bolsas da marca devem ter o código em selo, seja “colado” no forro da bolsa ou num pedacinho de couro preso ao forro. Num primeiro momento, quando a Chanel resolveu fazer essa identificação, era um selo adesivo comum, porém com o tempo percebeu que teria de ser algo mais difícil de duplicar, e passou a utilizar um adesivo holográfico.

Hoje ele é protegido por um revestimento plástico bem fino, possui entremeadas na sua transparência gotas de ouro e se retirado, ele fica danificado. Também é interessante observar que, embora exista um único tipo de selo, eles variam de apresentação, pois ao longo do tempo foram sendo aprimorados, conforme evoluíam as formas de garantir a autenticidade dos produtos.

Os códigos que aparecem nesse selo também trazem especificidades. Podem conter 6, 7 ou 8 dígitos. Se a bag foi produzida entre 1984 e 1986, terá 6 dígitos. Se foi entre 1986 e 2004, terá 7. E a partir de 2005, ele traz 8 números.

Esses números não foram colocados lá por acaso. De jeito nenhum. Eles são uma combinação importante de informações referente ao local onde foram fabricadas, artesão que confeccionou, o ano, modelo e cor da peça. A marca nunca revelou como é feita a leitura destes códigos, mas o fato é que estes números são como um “RG” da bolsa, intransferível, e cada bolsa tem um numero especifico.

Mas só para lançar uma luz sobre o assunto, para se ter uma ideia, o número de série 18XXXXXX identifica bags produzidas entre 2013 e 2014.

Atenção para outros pontos importantes

A fonte usada pela marca para os códigos de autenticidade, sofreu poucas mudanças ao longo destes anos, e para uma pessoa que tem experiência, fica muito fácil identificar uma fonte clandestina. O número 0 tem uma barra no meio como se ele tivesse sido cortado de baixo pra cima de forma ascendente. O número 1 é serifado, ou seja, traz um pequeno traço na sua base. Contendo 8 dígitos impressos em um selo branco revestido de um material transparente com duas vezes o logo Chanel impresso.

Para evitar que o selo seja retirado, vários cortes em X como casca de ovo, garantem que caso isso ocorra, ele ficará danificado, provavelmente destruído. Do lado direito da etiqueta, na vertical, está o nome da icônica marca. Já do lado esquerdo, também na vertical, linhas escuras foram impressas. Por fim, ao longo de toda a etiqueta, pequenas gotas de ouro dão o charme final.

Code Chanel

Acontece que se você pegar o selo de uma bolsa fabricada em 1996 a 97, ele é completamente diferente, trazendo outras especificidades. Assim, quem realmente entende de autenticidade poderá enxergar de longe se houve algum tipo de enganação na hora de fabricar a bolsa.

Agora, uma dica é importante você saber: como a mente dos picaretas não tem limites, atualmente um golpe muito usado é fabricar uma bolsa falsa, mas comprar na internet selos verdadeiros da Chanel. Logo, não basta reconhecer a autenticidade de uma bolsa Chanel apenas pelo selo, outras informações são importantíssimas para se garantir a legitimidade de uma peça de luxo.

Então na hora de comprar, não esqueça de observar todos os detalhes para não se tornar mais uma vítima de pirataria.

Confira na Inffino as peças Chanel disponíveis, todas minuciosamente autenticadas. Veja também outros posts no BLOG Inffino

Compartilhar

INSTAGRAM.

Follow @inffino.oficial
@2020. Inffino by Projetual